Latest News

domingo, 26 de outubro de 2014

Você conhece o Caso Elisa Sam, e sua semelhança com o filme Agua Negra?

Confira o caso real de Elisa, é simplismente de arrepiar, se não mexer com você daremos seu dinheiro de volta... Confira:




Elisa Lam era uma estudante canadense de 21 anos que no dia 26 de janeiro de 2013 viajou sozinha para Los Angeles e se hospedou no Cecil Hotel para no dia seguinte seguir viagem até a cidade de Santa Cruz, a mais de 500 quilômetros do hotel, uma viagem bem longa.

No dia 19 de fevereiro, duas semanas depois de Elisa chegar no Cecil Hotel, hospedes começaram a reclamar que a água das torneiras de seus quartos estava com uma coloração preta e um gosto ruim, sem contar os chuveiros que estavam com pouca pressão e água com as mesmas características.

Assim que pode, a gerência do hotel enviou uma equipe ao telhado para consertar o problema que seria provavelmente hidráulico, porém, ao abrirem um dos reservatórios de água para uma checagem ficaram chocados, boiava na água o corpo de Elisa Lam, que há algumas semanas já não era mais vista.




A partir daí começam os mistérios, como Elisa chegou ao telhado se as portas do terraço são trancadas e protegidas por um sistema de alarmes que jamais havia sido disparado e nenhum dos responsáveis havia acompanhado ela até o local? Como Elisa teve forças para subir e abrir o tanque de água?

Para que o corpo da estudante fosse retirado, foi preciso que a equipe de bombeiros usasse um maçarico para abrir um buraco no reservatório e o esvaziasse, dessa maneira ela poderia ser retirada com a segurança necessária para que não sofresse nenhum hematoma que pudesse atrapalhar a autópsia, revelando assim a causa da morte.



Achou tudo isso bizarro? Calma, você ainda não assistiu ao vídeo abaixo, que mostra a canadense no dia 31 de janeiro do mesmo ano, poucos dias antes de ser encontrada morta. Nas imagens ela parece estar preocupada com alguma coisa, tentando se esconder ou evitar alguém e desesperadamente usar o elevador, que nem ao menos fecha a porta, como se algo a estivesse mantendo aberta. Poucos segundos depois, a garota começa a fazer gestos estranhíssimos, como se estivesse testando os sensores do elevador que não permitem o fechamento da porta, o problema é que ela os repete fora do elevador também.




Vamos fazer uma pequena análise desse vídeo, se você prestar atenção, depois que Elisa desaparece do vídeo, o elevador leva cerca de 30 segundos para voltar a funcionar, assim que segue a provável sequência de andares que a estudante apertou no painel, ele abre novamente, o bizarro é que o elevador permanece aberto por apenas 5 segundos, ou seja, quando Elisa desistiu de usá-lo, ele demorou seis vezes mais do que o normal para fechar!

Muitos disseram que Elisa poderia estar sobre o efeito de álcool ou drogas, porém a autópsia revelou que não havia substancia alguma em seu organismo, como se ela estivesse totalmente sã até o momento de sua morte. Outros dizem que ela poderia estar possuída por algum demônio que afetou o ambiente e fez o elevador parar de funcionar, conduzindo-a posteriormente de alguma forma até o terraço e fazendo-a entrar no tanque de água.




Depois de fazer algumas buscas por alguns arquivos, um jornal descobriu que o Cecil Hotel já hospedou vários suicidas e também dois assassinos em série, o satanista Richard Ramirez que matou treze pessoas, e também o jornalista austríaco Jack Unterweger que cometeu dez e era suspeito em mais cinco assassinatos.

Em 2005 (8 anos antes da morte de Elisa) o filme Água Negra foi lançado, este filme curiosamente tem uma história muito parecida com a de Elisa, onde o elevador do prédio onde a protagonista está começa a funcionar estranhamente, a água se torna preta como a do prédio da estudante, e uma mulher é encontrada morta dentro da água. SINISTRÍSSIMO!

Confira a Versão Japonesa de 2002 de agua negra e veja as semelhanças entre os casos:



E ai curtiu sinistro não é?





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recent Post